sindicância divina

prometi pra galera do trampo
que arrumaria um presépio esse ano.
não: ninguém me pediu um presépio,
eu ofereci e não sei se eles querem.
vou fazer um presépio com as próprias mãos
(o pior feito por mãos humanas)
e vou pô-lo no centro de tudo
de modo que não seja ignorado.
jazerá na presença de todos
a monstruosidade que a jesus emula,
e assustar-se-ão as mulheres
que inadvertidas entrarem à sala.
e assim passarão-se alguns dias
até que às horas caladas da noite
uma negra que limpa as salas
porá o messias num saco de lixo.
copiosamente chorarei no outro dia
em meio aos tapinhas nas costas.
e instaurar-se-á sindicância
pra ver se o destino do cristo descobrem.
mas então me erguirei e com voz de trovão bradarei pra que todos escutem:
farei outro jesus, e josé e maria, e vacas e cães e outros mulos.

criptonita II

possuía o super poder do controle
sobre a matéria do próprio corpo
possuía o super poder do controle
sobre a matéria do próprio pensamento
possuía o super poder do controle
sobre a matéria do próprio sentimento

abriu mão do último e perdeu os outros dois

qualquer um é super homem
na fortaleza da sua solidão.

quero que a medida desse mundo seja o passo
pelo menos nos pedaços de chão duro
que a braçada meça os alagados e que o riso
meça os dias muitos que teremos juntos
que os abraços meçam frio e que as colheres cheias
sejam a corrência dos dias de fome

que o amor se torne imensurável
e acabe com a distância que existe entre os homens.