Elza

há um fio de cabelo no céu da minha boca
 e ele não é meu
 e por isso meu amor não me conheceu
 nisso fiquei louca

eu acordo no meio da noite e a porta
 toda entreaberta
 com meu pé descoberto procuro coberta
 que está sempre torta

e o escuro de fora penetra a luz
 e invade meu quarto
 e eu desesperada e beirando infarto
 suplico jesus

e eu lavo o rosto e a água da pia
 tem gosto de sangue
 e tão suja que estou me imagino num mangue
 feroz
 frágil
 fria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *